15 alimentos que aumentam a longevidade

0
399

Quase todo mundo quer viver mais e com qualidade de vida. Mas qual é o segredo da longevidade? Como ultrapassar os cem anos vivendo mais e com saúde? Para se ter uma vida longa e saudável não há mistério, mas é preciso adotar hábitos que fazem toda a diferença. A alimentação equilibrada ao longo de uma vida aumenta a longevidade na melhor idade. Vamos te apresentar os principais alimentos que podem te ajudar a viver mais.

 

Uma dieta equilibrada, exercícios físicos regulares ajudam a evitar o estresse. Embora a genética tenha seu papel neste contexto, os hábitos de vida e a alimentação são fatores determinantes para quem deseja viver mais.

 

Cerca de 25% da longevidade depende da herança genética, no entanto, os outros 75% são fatores que dependem do estilo de vida, como: alimentação, prática de atividades físicas, fumo, bebidas alcoólicas, estresse.

 

Na melhor idade, uma boa alimentação se torna imprescindível para a manutenção da saúde. E o que acontece quando envelhecemos? Na prática, o envelhecimento pode ser definido como um declínio progressivo na eficiência dos processos bioquímicos e fisiológicos do organismo. Surgem as alterações no paladar, na estrutura dos ossos, nas articulações, na visão, entre outras.

 

Ao nos alimentarmos de forma adequada, acabamos por retardar o processo de envelhecimento. A alimentação tem potencial de melhorar a performance mental e física, além de auxiliar na manutenção do peso adequado e na resistência do sistema imunológico.

 

Não é nenhum exagero dizer que a alimentação é chave da saúde. Exatamente por isso que a dieta deve ser rica em frutas, hortaliças, legumes e cereais integrais, alimentos fontes de vitaminas, minerais antioxidantes que atuam combatendo a ação dos radicais livres.

 

Conheça quais os alimentos podem ajudar a viver mais

  1. Amêndoas

As amêndoas, ricas em energia, diminuem o colesterol, graças a esteróides vegetais e ajudam os diabéticos, diminuindo o açúcar no sangue. Elas são ricas em aminoácidos reforçando os níveis de testosterona e o crescimento muscular.

São também ricas em vitamina E, que reforça as defesas dos raios solares. Num estudo, os voluntários que consumiram 14 miligramas da vitamina E (cerca de 20 amêndoas) por dia e, em seguida, foram expostos à luz UV ficaram menos queimados que aqueles que não tomaram. A vitamina E é um antioxidante que mantém as artérias livres de radicais perigosos. Baixos níveis de vitamina E também estão associados com fraco desempenho da memória e declínio cognitivo.

 

15 alimentos que aumentam a longevidade
É um alimento que protege o coração de doenças cardiovasculares. O consumo não deve passar de 4 unidades diárias.
  1. Sementes de linhaça

Ricas em proteínas e fibras, estas pequenas sementes oferecem uma carga de omega-3, que ajuda a apagar manchas na pele. Voluntários que participaram num estudo e tomaram meia colher de chá de ômega-3 todos os dias durante seis semanas notaram menor irritação e vermelhidão na pele, assim como uma melhor hidratação.
Outro estudo com pessoas de colesterol alto (maior do que 240 mg / dL) em comparação com o tratamento com estatina comeram 20 gramas de linhaça por dia. Após 60 dias, os que ingeriram sementes linhaça tiveram resultados tão bons como àqueles que usaram estatinas. Experimente sementes de linhaça moída em farinha de aveia, iogurte ou em saladas.

 

  1. Tomate

Há duas coisas que precisa saber sobre tomate: 1º os vermelhos são os melhores, porque contem mais licopeno antioxidante. 2º tomates processados são tão bons quanto os frescos, porque é mais fácil para o corpo absorver o licopeno. Uma dieta rica em licopeno pode diminuir o risco de cancro na bexiga, nos pulmões, na próstata, na pele e no estômago, bem como reduzir o risco de doença arterial coronária e ajudar a eliminar a pele dos radicais livres e do envelhecimento causado pelos raios ultravioleta. Tomate cozido e pasta de tomate dão melhores resultados.

 

  1. Batata-doce

A batata doce é um dos alimentos mais saudáveis ​​do planeta. Além de combater os efeitos do tabaco e ajudar a prevenção da diabetes, a batata-doce contém glutationa, um antioxidante que pode aumentar o nível de nutrientes no metabolismo, reforçar o sistema imunológico, bem como proteger da Alzheimer, Parkinson, doença hepática, fibrose cística, HIV, cancro e ataque cardíaco.

 

  1. Espinafres

Pode ser verde e com folhas, mas o espinafre é um renomado construtor muscular e também é o alimento do homem por excelência. O espinafre está repleto de minerais essenciais como potássio e magnésio e é uma das principais fontes de luteína, um antioxidante que pode ajudar a prevenir a obstrução das artérias. Além do mais as suas vitaminas e nutrientes podem reforçar a densidade mineral óssea, as células que atacam a próstata, reduzir o risco de tumores de pele, lutar contra o cancro do cólon, e, por último mas não menos importante, aumentar o fluxo sanguíneo para o pênis.

 

  1. Alecrim

O ácido carnosic encontrado nesta especiaria demonstrou reduzir o risco de acidente vascular cerebral até 40%. Ele parece desencadear um processo que protege as células do cérebro de danos dos radicais livres, que podem piorar os efeitos de um derrame. O alecrim também pode proteger de doenças degenerativas como Alzheimer e dos efeitos gerais do envelhecimento.

Para se ter uma vida longa e saudável não há mistério, mas é preciso adotar hábitos que fazem toda a diferença.
Para se ter uma vida longa e saudável não há mistério, mas é preciso adotar hábitos que fazem toda a diferença.
  1. Salmão

Cada 100 gramas de salmão tem cerca de 2.000 miligramas de ácido docosahexaenóico (DHA) e ácido eicosapentaenóico (EPA) e omega-3, ácidos gordos que servem como lubrificante para o hardware do cérebro, ajudando as células nervosas a comunicar entre elas. 35% do cérebro é composto por ácidos gordos como estes, que podem enfraquecer com o passar do tempo. O tecido cerebral de pessoas entre os 65 e 80 anos contem menos 22 por cento de DHA do que as pessoas entre os 29 e os 35 anos. Se quer manter a sua idade, comece a consumir ômega-3 agora.

 

  1. Mirtilos

Este pequeno fruto pode ajudar a prevenir uma série de doenças, desde o cancro a doenças cardíacas. Pense nos mirtilos como anti-ferrugem para a sua massa cinzenta. Além de serem ricos em fibras e vitaminas A e C, também contem antioxidantes. Coma o equivalente a uma chávena por dia e opte por mirtilos silvestres, sempre que possível, pois contêm 26 por cento mais antioxidantes do que as variedades cultivadas.

 

  1. Chá verde

O chá verde liberta catequina, um antioxidante com propriedades anti-inflamatórias e anti-cancerígenas. Beber 2 a 6 chávenas por dia não só ajuda a prevenir o cancro de pele, como também pode reverter os efeitos dos danos do sol, neutralizando as mudanças que aparecem na pele exposta. O chá verde também contem outro antioxidante chamado epigalocatequina galato (EGCG), que pode aumentar a sua saúde cardiovascular e reduzir o risco de aparecimento da maior parte dos tipos de cancro.

 

  1. Chocolate preto

O ideal é consumir chocolates meio amargo ou totalmente amargo, flavonóides é um nutriente natural do cacau, melhora o fluxo sanguíneo no cérebro, ajudando a aumentar a função cognitiva. Para, além disso, o chocolate preto contém um tanino chamado procianidina, que também se encontra no vinho tinto, que ajuda a manter as artérias flexíveis e a pressão arterial baixa. O chocolate preto também ajuda o aspecto exterior. Mulheres que beberam cacau enriquecido com uma barra de chocolate rica em flavonóides obtiveram melhor textura da pele e maior resistência aos raios UV do que as que bebiam flavonóides em menor quantidade. Ofereça-se 25 gramas de chocolate preto por dia para obter todos os benefícios.

 

  1. Cereais Integrais

Cereais Integrais, tais como farinha de aveia, de trigo, cevada e arroz integral são ricos em fibras, as quais acalmam os tecidos quando inflamados, mantendo o coração forte, o cólon saudável e o cérebro irrigado. Cereais integrais estão cheios de hidratos de carbono, contudo a libertação destes açúcares é desacelerada pela fibra, bem como, dadas as proteínas, oferecem energia boa para o sistema muscular. Atenção que nem todos os pães e biscoitos anunciados como “integral” são verdadeiros. Leia os rótulos.

 

  1. Vinho Tinto

Nadando em resveratrol, um composto natural que diminui o LDL, aumenta o HDL, prevenindo os coágulos de sangue, o vinho tinto pode realmente ser um salva-vidas. Essa substância pode prevenir ou retardar o aparecimento de doenças crônicas. Mas não devemos consumir mais de duas doses por dia, uma vez que você têm 97 por cento chances de chegar aos 85 anos se mantiver o consumo de álcool a menos de três bebidas por dia.Os antioxidantes ajudam a proteger o revestimento dos vasos sanguíneos no coração e, como tal, ajudam a diminuir drasticamente a possibilidade de morrer de doenças cardiovasculares.

Uma dieta equilibrada, exercícios físicos regulares ajudam a evitar o estresse. Embora a genética tenha seu papel neste contexto, os hábitos de vida e a alimentação são fatores determinantes para quem deseja viver mais.
Uma dieta equilibrada, exercícios físicos regulares ajudam a evitar o estresse. Embora a genética tenha seu papel neste contexto, os hábitos de vida e a alimentação são fatores determinantes para quem deseja viver mais.
  1. Abacate

Fruto cheio de gorduras monoinsaturadas, o abacate consegue combater o colesterol LDL (tipo mau)..O abacate é também rico em ácido fólico, uma vitamina B solúvel em água que ajuda a diminuir os níveis de homocisteína, um aminoácido que pode dificultar o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos. Coma apenas ¼ de uma chávena 2 vezes por semana.

 

  1. Nozes

Mais ricas em ômega-3 que o salmão, com mais polifenóides anti-inflamatórios que o vinho tinto e contendo cerca de metade da proteína do frango. No entanto, nem todos os tipos de frutos secos da família das nozes combinam todas estas características, apenas parte. Cerca de 30 gramas, ou sete nozes, é benéfico a qualquer hora, mas especialmente como snack para recuperação após exercício físico.

 

  1. Açafrão

Curcumina, o polifenol que dá a tonalidade amarela ao açafrão, tem propriedades anticancerígenas e efeitos anti-inflamatórios. O açafrão ajuda a deter a acumulação de placas amilóides no cérebro, bloqueios minúsculos que podem causar a doença de Alzheimer. A prevalência do açafrão da Índia pode ajudar a explicar porque tão poucos idosos na India sofrem da doença de Alzheimer, enquanto que as estatísticas apontam para 13% de incidência nos Estados Unidos, de acordo com a Alzheimer’s Association.

Se gostou das nossas dicas para aumentar a longevidade e viver mais, não deixe de compartilhar esse artigo com os amigos! Quer saber como mudar os hábitos alimentares e viver mais? Compartilhe com os amigos!

Deixe uma resposta