Como é o uso de enzimas digestivas por atletas?

1101

As enzimas digestivas são proteínas que nosso organismo produz. Elas são encontradas desde a boca até o intestino, e são responsáveis pela quebra dos alimentos em nutrientes para absorção. Muito usada por quem pratica esporte, elas se tornaram um importante aliado, já que eles consomem grande quantidade de alimentos, principalmente proteínas e precisam de uma melhor absorção sem desconforto gástrico.

 

É uma proteína mais exigente e específica, afinal, para que funcione adequadamente, cada enzima tem sua temperatura e pH ideais.

 

A suplementação de enzimas digestivas vem sendo adotada por quem se exercita e consome uma grande quantidade de proteínas. Com o uso das enzimas a absorção poderá ser melhor e maior com o uso das enzimas, além de reduzir ou eliminar os sintomas da má digestão.

 

Pesquisas já comprovaram que o uso de enzimas oferece melhorias como a redução da sensação de fadiga, diminuição da dor muscular tardia e até melhora da recuperação muscular.

 

Quais as enzimas consumidas?

As enzimas digestivas mais consumidas e encontradas nos suplementos são as seguintes:

 

-Amilase: responsável pela degradação de carboidratos;

-Lactase: responsável pela quebra da lactose;

-Proteases (principalmente bromelina e papaína): responsáveis pela quebra de proteínas;

– Lipases: responsáveis pela quebra de gorduras.

 

É possível encontrar enzimas na natureza?

 

Para que a digestão não seja prejudicada, além de fracionar as refeições e comer em pequenas porções, existem alimentos que podem ajudar a aumentar a concentração das enzimas como o mamão papaia, o qual é fonte de papaína e o abacaxi, fonte de bromelina.

 

Além desses, há outros alimentos ricos em enzimas digestivas que você pode incluir na alimentação, como uvas, manga e kiwi.

 

Pode ocorrer a diminuição de enzimas?

Em alguns casos é comum a diminuição de enzimas digestivas, nos casos de câncer no pâncreas, parasitoses, alergias alimentares, síndrome da má absorção, disbiose intestinal (comum em casos de obesidade), intolerância à lactose, hipocloridria (diminuição da produção de ácido clorídrico, responsável pela digestão), quando há lesão na mucosa intestinal e quando a quantidade das enzimas digestivas é menor.

 

Mas antes de começar a ingerir enzimas digestivas, é ideal agendar uma consulta com um nutrólogo, ele é o profissional indicado para te ajudar nessa reposição de nutrientes.

Deixe uma resposta