Dieta Low-Carb: vale a pena adotar essa rotina alimentar?

0
219

A dieta low-carb ganha destaque, cada vez mais, pelas vantagens que pode oferecer, como controlar a diabetes, ajudar no melhoramento do intestino e até emagrecer.

Trata-se de uma dieta que conta com a redução de carboidratos ingeridos. Nesse sentido, a recomendação é incluir na rotina alimentar 130g de carboidratos por dia, quantidade que vai depender do organismo de cada um.

Apesar de ser tão comentada, a dieta low-carb ainda pode gerar dúvidas sobre seus reais efeitos. Esse post foi feito para descomplicar o conceito.

Funcionamento da dieta low-carb

A dieta low-carb conta com uma quantidade bem menor de carboidratos na alimentação rotineira. Quando os carboidratos são ingeridos, o organismo os utiliza como fonte de energia.

Contudo, quando ingeridos em grande quantidade, não viram energia, sendo armazenados em forma de gordura, no tecido adiposo. Ou seja, nesse contexto, há aumento de peso.

Desse modo, na dieta low-carb, com menos carboidratos, a energia que o organismo precisa está ligada ao consumo de gorduras boas e proteínas. E, nesse caso, não há excesso de carboidratos convertidos em gordura.

Para mais, na dieta low-carb é preciso priorizar os carboidratos complexos, ainda que de forma restrita. Os carboidratos simples, por sua vez, devem ser retirados da alimentação. Em outras palavras, cortar os refrigerantes, farinha refinada, açúcar e doces é a principal ação de quem leva a low-carb a sério.

Além disso, a dieta deve ser feita de forma progressiva, já que, normalmente, a alimentação comum costuma contar com alta quantidade de carboidratos. E, para evitar efeitos colaterais, como tontura, é melhor inserir a low-carb aos poucos na rotina, o que também vai ajudar na reeducação alimentar.

Para segui-la, contudo, é indispensável acompanhamento médico, inclusive para a correta indicação de suas especificidades, já que cada pessoa precisa de uma quantidade diferente de carboidrato, de acordo com o seu metabolismo.

Vale a pena fazer dieta low-carb?

Para responder à pergunta, cabe analisar qual é seu objetivo com uma dieta, qualquer que seja. Se a intenção é emagrecer, a low-carb é super eficiente, já que o metabolismo passa a funcionar melhor ao aumentar a quantidade de proteínas e gordura boa. Além disso, essa metodologia ajudar a reduzir a inflamação do organismo e a retenção de líquidos.

Entretanto, a low-carb não ajuda só nisso. Trata-se de um estilo de alimentação que confere maior saciedade, porque o consumo de proteínas e gorduras boas afasta a fome por mais tempo. E, com a ingestão de mais alimentos ricos em fibras, o funcionamento do intestino melhora bastante.

Com a diminuição do consumo de carboidratos, o nível de açúcar no sangue é regulado. E, por isso, a low-carb também ajuda a controlar a diabetes, bem como controla os níveis de colesterol e triglicerídeos, reduzindo o risco de problemas no coração.

Apesar de tantos benefícios, em determinados casos, é uma dieta não recomendada, como para mulheres grávidas ou em período de amamentação. Além delas, idosos e pessoas com problema hepáticos ou renais também não devem optar pela low-carb.

Alimentos permitidos

A dieta low-carb pede a diminuição dos carboidratos, certo? Mas, se você não se sabe diferenciar alimentos ricos em carboidratos simples e complexos, aqui vão algumas dicas de alimentos permitidos:

  • Verduras de todos os tipos, como as folhas verdes (alface, rúcula, couve, entre outras);
  • Ovos;
  • Queijos com pouco carboidrato;
  • Nozes e sementes, como castanhas do caju, do pará e amêndoas (em pouca quantidade);
  • Gorduras boas, como azeite e óleo de coco;
  • Carnes, exceto as embutidas e já temperadas.

Alimentos que devem ser evitados

Por outro lado, os alimentos ricos em carboidrato devem ser evitados ou pelo menos ingeridos com moderação. Saiba quais são:

  • Batata, cenoura, beterraba e mandioca;
  • Frutas ricas em carboidrato, se o objetivo da dieta for emagrecer;
  • Açúcar;
  • Arroz, mesmo que integral;
  • Grãos, como a farinha, presente no macarrão, pizza, biscoitos e pães;
  • Gorduras trans.

Quais desses carboidratos você tem consumido em excesso? Será que isso pode estar prejudicando sua saúde ou seu emagrecimento? Agende uma consulta para que eu possa te ajudar com um estilo de vida mais saudável!

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here