Dieta paleolítica: as vantagens e desvantagens do seu cardápio

0
29
dieta paleolítica

Artistas, influenciadores e outras celebridades estão sempre promovendo seu estilo de vida e alimentação, não é mesmo? E, você já ouviu algum deles falar sobre a dieta paleolítica?

O cantor mineiro de música sertaneja Lucas Lucco é um deles e, além de fotos e vídeos dos shows que realiza, seu Instagram também está recheado vídeos de crossfit e refeições com pouco carboidrato e muita gordura.

O corpo bem definido e a disposição do cantor não deixa dúvidas que ele está saudável. Mas afinal, como funciona a dieta paleolítica e, será que ela é a mais adequada para todo mundo? Conheça como ela funciona, suas vantagens e desvantagens.

O que é a dieta paleolítica?

A dieta paleolítica, ou paleo para os íntimos, tem o cardápio baseado na alimentação dos homens que viviam nas cavernas, no período paleolítico, o que você provavelmente deduziu, não é mesmo?

É uma das dietas mais naturalistas e considera que carnes, frutas e sementes, alternados com períodos de jejum prolongados, é a combinação ideal que o organismo dos humanos precisa para conquistar e manter um corpo saudável.

De fato, você não consegue imaginar um homem das cavernas acima do peso por excesso de consumo de açúcares, não é mesmo? Sem dúvidas, essa é uma de suas vantagens, principalmente para quem deseja emagrecer, mas, não para por aí.

Quais vantagens ela traz para a sua saúde?

A eliminação do carboidrato na dieta convencional também evita processos inflamatórios na das células e digestão que prejudicam o metabolismo das pessoas, mesmo aquelas que não têm intolerância ou alergia ao glúten.

O consumo diário de frutas, verduras e legumes, algumas vezes sem cozimento, é uma fonte valiosa de nutrientes e vitaminas fundamentais para a saúde, além de também contribuírem para um trânsito intestinal satisfatório.

A dieta paleolítica também incentiva o uso máximo dos alimentos, inclusive aproveitando as cascas e bagaços das frutas que também são ricos e nutrientes.

Como ela reduz o carboidrato, açúcares e industrializados, é um bom protocolo para emagrecimento, principalmente se combinado e personalizado de acordo com as necessidades do indivíduo.

E quais são suas desvantagens?

Se saem os carboidratos, entram as proteínas e, quando ingeridas em excesso, também podem sobrecarregar as funções dos rins e promover uma perda de cálcio que precisaria ser compensada.

O consumo exagerado de gorduras boas como aquelas presentes nas oleaginosas também pode promover o efeito contrário ao objetivo de algumas pessoas, ou seja, fazer com que elas ganhem peso.

Algumas versões da dieta paleolítica também incluem longos períodos de jejum, como era o caso dos homens das cavernas.

Porém, se esses procedimentos não forem feitos da maneira correta e recomendados por nutrólogos, podem prejudicar a saúde do indivíduo causando perda de nutrientes, fraquezas, desmaios, confusão mental e até distúrbios neurológicos.

Existe uma tendência de alternar vários protocolos alimentares, incluindo alguns princípios e séries da dieta paleolítica. O importante, no entanto, é que eles sejam definidos de acordo com as necessidades do organismo das pessoas e, claro, seus objetivos.

Com um acompanhamento feito pelo nutrólogo, essa personalização ainda ganha a visão personalizada de um especialista na área, o que permite que suas abordagens sejam muito mais eficientes.

Quer saber como isso acontece? Então, leia mais sobre a atuação do nutrólogo na organização da sua dieta para uma vida mais saudável.

 

palavra-chave: dieta paleolítica

im

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here