Hormônios que regulam o metabolismo

251
Foto: Puhhha / Canva

Emagrecer nem sempre é um processo fácil e, na maioria das vezes, não depende só de uma rotina alimentar saudável e da prática de exercícios, mas também do funcionamento do sistema hormonal.

Os hormônios são substâncias fundamentais para manter nosso corpo em constante atividade. Existem hormônios que controlam funções, como a temperatura do corpo, gasto calórico e energético, por exemplo.

Algumas dessas substâncias são conhecidas erroneamente como responsáveis pelo emagrecimento, mas não é bem assim. Esses hormônios atuam diretamente no controle do metabolismo e, consequentemente, quando regulados, contribuem também para o emagrecimento.

Principais hormônios que afetam o metabolismo

Cortisol

É o hormônio produzido no córtex suprarrenal e reúne energia durante as situações de estresse. Também é responsável por reduzir inflamações e pelo bom funcionamento do sistema imunológico.

Insulina

Muito conhecida por sua relação direta com a diabetes, a insulina é produzida no pâncreas e é responsável pela redução da taxa de glicose no sangue (glicemia).

Quando acontece o ganho ou a perda de peso, o pâncreas produz mais insulina. No entanto, quanto mais hormônio é produzido, mais o corpo tenta se proteger do excesso. Esse processo gera o risco da resistência à insulina.

Glucagon

É formado por 29 aminoácidos, é caracterizado com o principal hormônio contrarregulador da insulina. Ou seja, o Glucagon age quebrando os carboidratos e gorduras armazenadas, transformando-os em energia.

Grelina e GH

É encarregada por avisar que estamos com fome. A grelina envia uma mensagem ao cérebro lembrando que é hora de comer. Por sua vez, o GH, muito conhecido como hormônio do crescimento, desempenha funções na vida adulta como a queima de gordura e manutenção da massa magra.

Leptina

Faz o efeito contrário da grelina: é o hormônio responsável pelo controle do apetite e saciedade, sendo interlocutora do corpo para o cérebro informando a saciedade ou não. Quando desregulada, a leptina pode aumentar a vontade de comer, o que dificulta o emagrecimento.

Como regular o funcionamento hormonal

Foto: Isitsharp / Canva

A prática de exercícios físicos com frequência tem uma relação direta com a manutenção da taxa metabólica basal. Seja em exercícios de força (ganho de massa magra), ou aeróbicos e/ou visando melhor performance. A atividade física faz com que o corpo queime mais calorias.

Outro fator que está diretamente associado é o sono regulado, com maior duração e qualidade. Isso auxilia no processo de produção metabólico. Uma pessoa com boa qualidade de sono tende a ter menos pré-disposição a surgimento de doenças que estão relacionadas ao metabolismo, uma vez que se você não dorme bem pode ser um efeito de disfunção hormonal.

A alimentação também atua no controle dos hormônios. Incluir na dieta alimentos como: brócolis, soja, grão de bico, castanha-do-Pará e grãos integrais, por exemplo.

Ainda que todos os fatores isolados sejam importantes, para que o seu metabolismo funcione da melhor forma é importante entender que a alimentação, sono e a prática de atividades físicas devem estar alinhados.

Lembre-se, se você deseja agendar uma consulta, entre em contato pelo telefone. Terei o prazer em lhe atender e ajudar!

Deixe uma resposta